Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bibliotecas Escolares

Agrupamento de Escolas de Montijo

Bibliotecas Escolares

Agrupamento de Escolas de Montijo

Escravatura no Séc. XVIII

O que foi?

Sabias que:

A riqueza criada pelo açúcar e pela exploração do ouro levou a um aumento de mão de obra escrava no Brasil nunca antes visto.

Inicialmente, recorreu-se à população indígena (Índios), mas como esta recusava trabalhar ou adoecia facilmente, os portugueses passaram a usar escravos vindos de África. Estes escravos eram capturados no interior do continente africano pelos europeus ou vendidos por tribos rivais, em mercados junto ao litoral. 

Abolião da escravatura.jpg

Depois, eram transportados em condições desumanas nos navios negreiros, como descreve um viajante florentino: “Faz dó ver como os trazem empilhados na coberta dos navios, mal alimentados, amarrados uns aos outros”.

Nem todos os escravos resistiam a estas longas viagens e acabavam por morrer devido à falta de alimentos, de higiene e às elevadas temperaturas.

Chegados ao Brasil, os que resistiam eram vendidos em mercados, como animais. Uma vez em terra, metem-nos num local onde, quem os quer comprar vai lá ver: examina-lhes a boca, obriga-os a fazer determinados gestos… o preço da compra varia…

Os escravos trabalhavam nos engenhos de açúcar, nas minas e nas plantações, horas a fio, sem quaisquer direitos e privilégios, a troco de comida e habitação. Quando tentavam fugir ou desobedeciam, eram chicoteados. Ninguém protegia os escravos, a não ser a Igreja, sobretudo os Jesuítas, Ordem Religiosa que os tentava defender dos abusos dos seus donos.

Todos os escravos eram agrupados nas grandes senzalas, que serviam de morada enquanto estavam sob o domínio do senhor de engenho ou fazendeiro. A libertação dos escravos só era dada a título excecional através de um documento: A Carta de Alforria.

Por um período superior a 300 anos, o Brasil foi o destino de 4,5 milhões de negros trazidos do continente africano.

Para que tudo terminasse, muito tempo correu…

camelia-branca.jpg

Até lá, os escravos usavam estratégias requintadas para se manifestarem. Uma dessas estratégias era a utilização de uma flor: camélia branca. 

A camélia branca representa o símbolo da liberdade e dos abolocionistas (aqueles que queriam abolir) brasileiros.

Os abolocionistas usavam uma camélia branca na lapela do paletó (casaco) e plantavam pés de camélias nos jardins das suas casas.

No dia 13 de maio de 1888 foi assinada a Lei Áurea pela Princesa Isabel de Bragança.

princesa-isabel.jpg

Nesse dia, um domingo, dia comemorativo do nascimento de D. João VI, foi assinada pela sua bisneta a Princesa Dona Isabel de Bragança, e Rodrigo Augusto da Silva a lei que aboliu a escravatura no Brasil!

escravatura.jpg

 

Saúde e Bem- Estar

Alimentação Saudável

Tendo em conta o mote lançado para a comemoração do MIBE - Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, " Descobrir caminhos para a saúde o bem-estar", e como hoje celebramos o Dia Mundial da Alimentação, os alunos do 4º ano da EB Ary dos Santos, nas sessões do Projeto de Literacias, resolveram "dar a cara pela saúde"!

Após o visionamento de vídeos, e da leitura de algumas obras alusivas ao tema, surgiu o debate de ideias que conduziu à criação de slogans, relacionados com a importância de uma alimentação saudável.

Deixamos aqui alguns exemplos criados pelo alunos do 4ºG e 4ºH. Ora vejam! E sigam-nos!! 

 

IMG_20201015_224634_HDR.jpg

Dinis- 4º H

IMG_20201015_224844_HDR.jpg

Rodrigo Durão e Ana- 4ºG.

Slogan 1.jpg

Beatriz Ferreira e Salvador Rocha - 4º G

com acento.jpg

 

Vicente e Andreea - 4º G

 

 

Dia Mundial da Alimentação

Sugestões de leitura

Alertar para a importância da saúde e do bem estar é o mote para o MIBE - Mês Internacional das Bibliotecas Escolares - "Descobrir caminhos para a saúde e o bem-estar" .

No Dia Mundial da Alimentação, destacamos a importância da alimentação para nossa saúde.

Sugerimos algumas leituras divertidas!

mamute.png

Título: Tarte de mamute
Autor: Jeanne Willis
Ilustrador: Tony Ross
Editora: Livros Horizonte
No cimo da montanha vive um gordo mamute. Lá em baixo, no vale, vive um homem das cavernas esfomeado que, ao olhar para mamute, imagina uma tarte deliciosa. Mas transformar um mamute numa tarte não vai ser tarefa facil para o nosso 
 
........

desport.png

Título: Alimentação para desportistas
Autor: Olga López Torres
Ilustrador:  
Editora: Plátano
Em tempos não muito distantes sob o ponto de vista evolutivo, o ser humano sofria um imenso desgaste físico para conseguir obter o alimento diário. O nosso corpo não conseguiu assimilar o modo de vida sedentário e o excesso de alimentos das sociedades ocidentais, desenvolvendo-se um dos grandes males deste século: as doenças relacionadas com o excesso de peso. É um livro muito técnico, muito acessível, acerca daquilo que ingerimos e do que deveríamos realmente consumir para estarmos de boa saúde. Constitui também uma perspetiva prática sobre a alimentação que devemos seguir, consoante a nossa atividade diária e o desporto que tenhamos escolhido praticar.
 
........

calorias.png

Título: A família Calorias
Autor: Joana Santos, Pedro Moura
Ilustrador: Carlos Roque
Editora: Sinapis
Um dia, o João não consegue chegar à meta numa corrida na escola e esse é o ponto de partida para uma aventura com toda a família.
.......
 

poemas horta.png

Título: Poemas da horta e outras verduras
Autor: Manuela Leitão
Ilustrador: Marta Monteiro
Editora: Máquina de Voar
Poemas da horta e outras verduras? Mas, será que podemos fazer ou, mesmo, ler poemas sobre um nabo ou uma abóbora-menina?... Claro que sim. Aqui, acima de tudo, brinca-se. Com palavras, com poemas, com histórias. Por acaso — ou não será assim tão por acaso? —, as personagens são da horta, mas poderiam ser outras. E até tu podias entrar neste livro... ou eu, ou os teus amigos ou os meus vizinhos. Com tudo o que nos define. Com as nossas alegrias e tristezas, com as nossas qualidades e defeitos, com os nossos desejos e os nossos sonhos. São, sobretudo, pequenas histórias que acontecem todos os dias. Para as descobrires, só tens de estar atento… e ter alma de poeta!
........
 

lua.png

Título: A que sabe a lua?
Autor: Michael Grejniec
Ilustrador:  
Editora: Kalandraka
Há já muito tempo que os animais desejavam averiguar a que sabia a Lua. Seria doce ou salgada? Só queriam provar um pedacito. À noite, olhavam ansiosos para o céu. Esticavam-se e estendiam os pescoços, as pernas e os braços, tentando alcançá-la… Quem não sonhou alguma vez em dar uma trincadela na Lua? Foi precisamente este o desejo dos animais desta história. Só queriam provar um pedacinho mas, por mais que se esticassem, não eram capazes de lhe tocar. Então, a tartaruga teve uma ideia genial: "Talvez entre todos consigamos alcançá-la".
........
 

clube cientistas.png

Título: Um estranho caso na quinta
Autor: Maria Francisca Macedo
Ilustrador: Sara Paz
Editora: Booksmile
Como é usual nesta coleção, os irmãos, Catarina e os gémeos Chico e Carlos, são curiosos, fascinados pela ciência e por novas aventuras. No aniversário dos gémeos, os pais fazem uma surpresa com um piquenique numa quinta pedagógica. Mas quando lá chegam os portões estão a fechar. O guarda não os deixa entrar: o local onde se guardam os alimentos foi assaltado. Eles convencem-no a deixá-los entrar e tentam descobrir o acontecido. Mas também eles são assaltados e as coisas do piquenique desaparecem... Por fim descobrem o responsável. Ler o livro é participar na descoberta e ter a possibilidade de fazer experiências simples e interessantes.

Mais Sugestões Aqui

Sobre os nossos amigos bichos..."A Charada da Bicharada" de Alice Vieira

Na celebração do Dia Mundial do Animal (4 de outubro), os alunos do 2ºano da EB Ary dos  Santos, no Projeto de Literacias,  deram um salto até ao blogue Letra Pequena, onde encontraram este livro fantástico. Rico em palavras e com excelentes ilustrações, esta obra foi a base para um trabalho de descoberta e criatividade, a partir das imensas charadas sobre animais. Foi muito, muito divertido! 

Partilhamos convosco, duas fantásticas produções dos alunos Lucas do 2º C e da Malu do 2ºD.

Esperamos que gostem!!

260x.jpg

 

IMG-20201011-WA0004.jpg

IMG-20201011-WA0005.jpg

MIBE I Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

Outubro é o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares (MIBE), uma oportunidade para as bibliotecas escolares de todo o mundo darem a conhecer o trabalho que desenvolvem e mostrarem que não são apenas um serviço, mas um centro nevrálgico vital nas escolas. 

Mês Internacional das Bibliotecas Escolares • Outubro 2020

Mais informações aqui

O tema do MIBE 2020, Descobrir caminhos para a saúde e o bem-estar com a biblioteca escolar, baseia-se no Objetivo do Desenvolvimento Sustentável número 3 da Agenda 2030 da ONU: Saúde de qualidade. Questão central na atualidade, o tema leva-nos a refletir sobre a relação entre o conhecimento e a construção de uma visão holística do ser humano no mundo. A biblioteca escolar, assumindo a missão de servir a comunidade, é convidada a celebrar neste mês os caminhos que vai descobrindo para ajudar a promover a saúde e o bem-estar ocupacional, emocional, físico, espiritual, intelectual e social das crianças e jovens.

A tua Biblioteca Escolar, em colaboração com outras estruturas da escola, têm para ti uma série de propostas.  Fica tento!

Livros que ajudam a sobreviver à adolescência

A entrada na idade adulta não tem de ser um bicho-de-sete-cabeças. Há muitas sugestões de leitura que oferecem pistas e lições para adolescentes e pais, que ajudam a lidarem com a fase da adolescência da melhor maneira e com o menor número possível de dores de crescimento.

Deixamos algumas sugestões bastante interessantes!

 

As Vantagens de Ser Invisível

A narrativa em forma de cartas segue três adolescentes: um jovem tímido e dois irmãos, que desenvolvem uma amizade fora do comum e recheada de desafios.

as-vantagens-de-ser-inisivel.jpg

Stephen Chbosby apresenta um manual para os jovens leitores aprenderem a lidar com os medos e as angústias e assumirem, mesmo que partam de um contexto problemático, uma atitude mais ativa no modo de encarar o futuro. 

 

O Ódio que Semeias

O autor Angie Thomas chama a atenção para um ódio específico, o racial.

Esta história inspirada num caso real, que tem como protagonista uma adolescente negra que assiste à morte a tiro de um amigo, também negro, por um polícia branco.

odio_que_semeias.jpg

É um bestseller do New York Times, que ajuda a entender o mundo cruel, que lhes entra todos os dias em casa através dos noticiários, no qual a violência, a injustiça e a discriminação se tornaram lugares comuns. Um auxiliar para abrir horizontes culturais e a desenvolver uma visão mais tolerante e informada dos outros.

 

Aprendiz de Assassino

O autor Robin Hobb apresenta-nos a Fitz Cavalaria, o filho bastardo de um nobre. Marginalizado por todos, o rapaz refugia-se nos estábulos reais, mas logo acaba por dar uso aos seus dotes mágicos para se tornar um assassino.

E quem disse que a fantasia não podia ser uma ajuda valiosa para abordar temas do mundo real? Mesmo recheado de elementos de magia, Aprendiz de Assassino reflete sobre questões que nos afetam a todos, como a identidade e o aprender a lidar com a perda.

Uma história empolgante, que vai fazer os mais jovens sonhar, mas também pensarem e repensarem as suas próprias decisões.

Mais sugestões de leitura para adolescentes aqui

"Amigos até à hora do almoço"

Escrita e ilustrada por Rodolfo Castro, partilhamos convosco a divertida história, "Amigos até à hora do almoço", contada pelo autor, que é também um excelente contador de histórias.

Texto onde a imaginação apresenta alguns animais em cenários improváveis, mas possíveis, tendo por base o valioso valor da amizade e uma enorme criatividade. 

Esperamos que gostem!

 

IMG-2130.jpg

 

 

Leitura I Escrita I Recursos

O Plano Nacional de Leitura (PNL2027) e a Fundação Belmiro de Azevedo – EDULOG - lançaram, numa sessão online  a Plataforma LER – Leitura e Escrita: Recursos. 

LER

Iniciada há três anos e desenvolvida pelo PNL2027 com o apoio financeiro e técnico-científico da Fundação Belmiro de Azevedo – EDULOG, foi agora dada a conhecer com o propósito de oferecer a todos os responsáveis pelo ensino da leitura e da escrita, informação científica e recursos sobre esta tão importante área transversal a todo o saber. Trata-se de disponibilizar, de forma sintética e sistematizada, o produto do trabalho realizado por uma equipa multidisciplinar de investigadores nas áreas da educação e da psicolinguística. Permitirá compreender melhor a forma como as crianças aprendem a ler e a escrever e, assim, tomar decisões conscientes sobre as metodologias e abordagens pedagógicas mais eficazes.

Mais informações em pnl2027